Entrevista exclusiva com Edi Gathegi, Gil Birmingham e Justin Chon

No Fantasy TwiLife show, em Orlando, neste fim de semana, três astros hilariantes dos filmes da série Twilight – Edi Gathegi, Gil Birmingham, e Justin Chon – todos se reuniram para falar sobre sua experiência neste momento em seu trabalho relacionado a Twilight.

Q: Com New Moon, vocês estão fazendo publicidade que parece ser dez vezes mais do que com Twilight. Então, como é a sensação de que, desta vez, vocês como indivíduos são muito mais importantes para os fãs para os aspectos promocionais. Então, como é isso para você? É emocionante, é uma tentativa, ou é uma parte de vocês neste momento?
Edi: Eu diria que se tornou uma parte da descrição do trabalho agora.
Justin: Sim… mas, sabe, você realmente não pensa muito nisso. Você só faz, tipo… Eles pedem para você fazer alguma coisa e você só faz… Não é nada espetacular.
Edi: Nossa vida inteira está, tipo, você tem um compromisso na quinta-feira às duas horas, você tem uma audição em x tempo, e você tem divulgação neste dia…
Justin: Sim…
Edi: E eu acho que você simplesmente incorpora isso na programação do que você faz.
Justin: Sim, você não pensa nisso.
Edi: Mas eu realmente não sinto que estou fazendo mais do que com Twilight. Acho como se estava muito ocupado com Twilight.

Q: Sério?
Edi: Sim, e eu acho que é só porque não estreou ainda, mas a partir de agora, vamos ter um monte de divulgação que eu acho…

Q: E o que motiva vocês a fazerem as convenções, em oposição a alguns dos seus outros colegas que escolhem não fazer?
Justin: Hum, eu acho que é divertido, e você pode ir a alguns lugares que talvez você não tenha ido antes. Quer dizer, eu não ia a Orlando há tanto tempo, e eu pude ir para a Europa duas vezes. Isso é maravilhoso! E conhecer pessoas que realmente querem falar com você.
Edi: Você é, tipo, amado assim que você entra pela porta.
Justin: Isso é um sentimento bom.
Gil: Ah, eu adoro os fãs. Os fãs são a melhor parte disso. Só ter a interação e ouvir suas histórias e como eles estão envolvidos com a série. Há algumas histórias fabulosas que eu ouvi e eu estou completamente tocado por elas. E dessa maneira, isso faz tudo realmente valer a pena.

Q: Nos livros, a etnia de alguns personagens era um pouco indefinida, então como tem sido a abordagem sobre retratar esses personagens com um elenco diversificado?
Justin: … o óbvio é “Eu não sabia que Eric era asiático”.
Edi: Eles dizem: “Eu não sabia que ele era da Ásia.” ou eles dizem: “Ele não é asiático”?
Justin: “Eu não sabia que ele era asiático” ou “Quando Yorkie se tornou um sobrenome asiático?” Mas eu acho que são ambas coisas boas para se preocupar. Sabe? Ser asiático é legal também porque traz a consciência de que precisamos de um elenco que seja mais diversificado. E então eu acho que é bom as pessoas estarem falando sobre isso.

Q: Com o novo elenco, que obviamente não está aqui, como tem sido ajudá-los a mergulhar neste mundo do qual vocês fazem parte desde o início?
Justin: Eles estão indo bem.

Q: [Para Gil] Como tem sido para você, porém, apresentá-los? Alguém já ficou, tipo, “você é o Poderoso Chefão”?
Edi: Sim [risos]!
Gil: [Em uma voz sinistra] Sim, eu sou o Poderoso Chefão. [Risos] Eu amo isso porque é como se toda a minha família tivesse se expandido, e neste lugar em particular, eles são apenas um bando de filhotes de cachorro, de qualquer forma. Sabe, brigar, mastigar, e eles tiveram muita personalidade e parte de uma perspectiva das raízes tradicionais nativas time tradicional que trouxe toda aquela lenda.

Q: E agora tem Boo Boo e Julia… eu sei que você já trabalhou com eles?
Gil: É. Temos Leah e Alex Rice, sim. Eu conheço a maioria deles por anos, e cada vez que eles escalam alguém para elenco, é simplesmente perfeito. Suas personalidades são perfeitas para os personagens. É ótimo.

Q: [Para Justin] E Anna [Kendrick] deu uma entrevista recentemente em que ela disse que a participação dos humanos foi expandida em New Moon e além. Você pode dar um exemplo de como, por acaso?
Justin: Eu sou apenas grato por eles terem nos incluído porque, no fim das contas, é um filme sobre uma história de amor e lobisomens e vampiros, mas, sim, é legal ver que eles querem ter mais dinâmica. Não pode ser muito mal-humorado o tempo todo, então nós estamos lá para, tipo,  trazer leveza para a coisa toda…
Edi: Esse cara tem um momento brilhante no filme que eu não vou contar…
Justin: [risos]
Edi: … mas é, tipo, uma das minhas partes favoritas do filme inteiro.

Q: Então, o alívio cômico?
Edi: Mas é legal… Nada de pequenos papéis, apenas as pessoas pequenas.
Q: Ok… então, a cena favorita de New Moon?
Edi: A cena da clareira…
Justin: A cena da clareira… [risos]
Gil: A cena da clareira…
Edi: Isso! Tragam Laurent de volta!
[Todos riem]