Fonte: BlackBook

Kellan Lutz Fala De ‘Lua Nova’, Robert Pattinson e Freddie Krueger

Quando Kellan Lutz decidiu se juntar a família Cullen na saga Crepúsculo, ele não poderia ter possivelmente previsto a magnitude do furacão no que ele estava a ponto de ser levado. Agora, se ele está deixando a academia ou uma sessão de fotos da BlackBook, ele é seguido por um bando de fotógrafos procurando satisfazer a sede insaciável de sangue de Crepúsculo. Lutz, que interpreta o irmão fortão do Edward de Robert Pattinson (e aparece na versão de Pesadelo na Rua Elm no fim do próximo ano ), está atualmente em Vancouver filmando Eclipse, a continuação de Lua Nova, estreando neste mês de Novembro (como se vocês não soubessem). Nós ligamos para ele no dia antes que ele fosse chamado para se dirigir ao norte e falamos sobre como é ser um ator jovem em ascensão em Los Angeles e a loucura que é Crepúsculo e os seus fãs.

Ir a audições te deixa nervoso?
Não, eu amo. Sempre luto por elas e odeio quando alguns agentes nos fazem gravar uma fita e enviar ao diretor de casting. Eu gosto de ganhar a sala, se isso fizer sentido; sair com os diretores de casting e conversar com eles. Uma audição é 50 % saber as suas falas e outros 50 % é ser apresentável.

Então com é ser um ator jovem em Los Angeles?
Tem aberto meus olhos, com certeza. Eu realmente não gosto da LA. Não vou à praia, não uso as coisas que estão em LA, realmente não vou a boates.

Por que você não gosta de ir à praia?
Moro no Valley, então é meio que uma viagem ir lá. E para mim, sempre que eu vou viajar apenas jogo tudo em uma mala. Realmente não planejo roupas ou algo assim então vou jogar um monte de coisa dentro, e quando vou à praia fico tipo, “Ok, preciso de um monte de bolas, toalhas, sandálias, tenho de levar meu bastão de lacrosse em caso de eu querer jogar, e uma bola de volei.” Sabe, leva uma hora para encontrar tudo e depois você tem de dirigir até lá. É simplesmente cansativo. E ninguém realmente entra na água em LA, a menos que você surfe. Há só um mês ou dois onde você pode entrar de fato na água sem um macacão de mergulho.

Então você evita a ostentação da vida noturna de LA?
Há alguns lugares que você deve ir. Na noite passada fui a festa da InStyle e foi muito benéfico para mim encontrar os editores e curtir com eles. É tudo sobre fazer relações – verdadeiras de relações, você não  precisa ser falso. Você  apenas conversa e constrói aquele  laço para  futuros compromissos. É realmente estranho ver outros atores que vão a cada coisa, cada festa po aí. Não me interessa muito.

É um jogo que você sente que tem de jogar?
Não, não realmente. Novamente, estar em L.A. é meio como a escola. Você vai para matemática, então você vai para geometria e depois álgebra. Mudou tanto desde quando me mudei a primeira vez para cá. Agora é uma cidade deprimente.

Ouço que você é bastante legal com os fãs de Crepúsculo, de quem ouço que podem ser um pouco exageradas.
Sou extremamente abençoado por ser uma parte dessa franquia. Eu não sabia essa série e eu não sabia que tinha tanto seguidores. Gosto de ir a convenções. Por isso adoro Will Smith. Ele vai a cada estréia em cada país. Realmente admiro isso porque os seus fãs são aqueles que vão aos seus filmes, e não precisa muito para mostrar a sua afeição. As Twilight moms fizeram plaquinhas estilo do exército e gravaram coisas realmente legais nelas.

O que é uma Twilight mom? Estou presumindo que são pais que levam seus filhos a essas coisas?
Bem na verdade a maior parte do tempo é o contrário. É engraçado porque as mães são tipo, “Ah, precisamos de uma foto para minha filha, você pode tirar uma foto para minha filha.” E eu fico tipo, onde está ela? E ela, “Ah, uh, ela está de castigo esta semana.” Há grupos de Twilight moms que vão a cada convenção. Essa é a coisa maravilhosa de Crepúsculo. É para todo mundo.

Mas o que acontece quando as fãs chegam ao nível Robert Pattinson onde é simplesmente insano?
Bem, é louco porque com toda esta atenção, todos nós estamos lidando com isso extremamente bem. Ainda temos a nossa cabeça no lugar e os nossos pés no chão. Rob está lidando com isso tão bem. Nem posso imaginar estar no lugar dele. Acredito que eu poderia lidar, mas estar confinado em Vancouver e a incapaz de deixar o quarto do hotel ou o apartamento sem ter um motorista e  ter de se esconder — principalmente quando ele estava filmando Remember Me, falei muito com ele em Nova York e aqueles fãs foram simplesmente loucos. Não consigo imaginar tentar atuar quando você tem todas aquelas pessoas gritando o seu nome e você está fazendo uma cena emocional.

Você tem algumas cenas de luta em Lua Nova. Você teve de ganhar peso?
Essa é a coisa que é realmente difícil para mim. Fiz uns dois filmes depois de Lua Nova e antes de Eclipse onde tive de interpretar um garoto de colegial, como Warrior e Pesadelo na Rua Elm, e é uma daquelas coisas onde amo o meu  tamanho – amo ser um garoto grande e ter os meus músculos. Entã ter alguém te falando, “Ei, você pode parar demalhar até que filmemos para você não fica maior que os outros atores?” Estou realmente feliz de tirar uma folga e apenas malhar. É o que o meu personagem é, ele é um cara grande e me deixa feliz ser capaz de comer e repôr apenas aquele peso.

Então você na verdade tem sido forçado a não malhar?

Sim, quero dizer, eles realmente não falaram isso em voz alta.

Você gosta de fazer os seus próprios movimentos de dublê?
Amo fazer os meus próprios movimentos. Tento e luto com os produtores para permitirem que eu faça as coisas e é claro que há razões de seguro por que não podemos, mas novamente, quero que seja o meu rosto na tela. Não quero que eles tenham de borrá-la se houver uma cena de luta legal. E muitas vezes posso fazer os movimentos melhor do que o dublê. Uma vez tive de cair 3 metros de uma árvore e o ar saiu todo de mim. Os dublês ficaram tipo, “Deixe sair todo o ar antes que você bata no chão”. Ele é um processo de aprendizagem mas simplesmente amo fazer todos os meus próprios movimentos e sou um viciado em ação. Amo qualquer ação e usar em equipamentos e cair de edifícios. Eu meio que quero ser um dublê também.

Então imagino que você gostaria de protagonizar um grande filme de ação.
Sim, quero dizer, a minha equipe e eu realmente estamos nos concentrando nesse gênero. Sinto que não há muitos heróis de ação americanos. Você tem Daniel Craig que é estrangeiro e Matt Damon é impressionante. Adoro as suas escolhas de carreira. Ele faz comédias, de dramas a grandes filmes de ação, como a franquia Bourne.

Como é filmar a nova versão do Pesadelo da Rua Elm?
Freddie me assustou quando eu crescia. Assisti muitos filmes de terror com meu pai e meu irmão. Há algo sobre Freddie Kruger atacando no seu sono que me aterrorizava. Quero dizer, isto é provavelmente por que só tenho quatro horas de sono a noite, difilmente sonho. E ter a chance de ser uma parte deste filme, e  é um terror psicológico contra um pouco de banho de sangue, tenho sorte. Sou o cara que você quer envolver nisso porque ele é um cara bom que tem esses problemas porque ele não consegue dormir, e ele vê Freddie quando ele dorme, então ele apenas fica acordado.

Você sai com os seus companheiros de elenco de Crepúsculo quando você não está filmando?
Eu e Ashley Greene meio que somos — tipo, não as  crianças do grupo, mas nós gostamos de jogos. Fui a Toys R Us e comprei o Wii Fitness e toneladas de outros jogos para jogar no hotel, porque estamos sempre no hotel e é difícil sair e não ser seguido por paparazzi ou fãs.

Pessoas te perseguem no hotel?
Bem a coisa é, não podemos alugar o hotel inteiro, então os fãs que sabem que estamos filmando lá  chegam para ter uma chance de nos ver todos em um só lugar. Eles conseguem quartos e cada vez um de nós sai, eles estão lá. É ótimo falar com eles mas você realmente não pode escapulir.

Qual é a reação deles quando te vêem?
Eles são muito nervosos e tímidos. Eles estão tremendo, eles sacodem e tiram a foto, e está tudo borrado então eles têm de fazer de novo. Então há paparazzis que voaram de LA para Vancouver apenas para  tirar um monte de foto de nós. Então não são só os paparazzi de Vancouver, são de LA também. Então é ótimo apenas sentir que você está em casa e jogar. Comprei o jogo de Crepúsculo que nunca jogamos até que estivéssemos lá. É um jogo divertido!

Você começou a sua carreira como um modelo, mas quando exatamente você foi mordido pelo bichinho da atuação?
Caí no mundo da modelagem pela sorte, mas fiz porque descobri que fotografia é uma paixão minha, e estar em frente da câmera era realmente legal. Então fazendo coisas diferentes e aprender com quem quero fotografar já que os fotógrafos fossem ótimos, consegui uma bolsa para ir à Universidade Chapman para cursar engenharia química em Orange County, e o meu pai sempre viveu em LA, então eu apenas quis fazer as malas e ir lá, mas minha mãe não quis, então fiz de qualquer maneira. Foi apenas algo que tive de fazer. Quando estava em LA, foi extremamente lucrativo com a modelagem — o dinheiro, as oportunidades — LA então foi rápido e eu estava fazendo mais dinheiro e viajando por todo o mundo. Eu apenas meio que caí na atuação como um modo de exibir a minha personalidade.