New Moon transforma Michael Sheen em um vampiro

Se Michael Sheen não está fazendo algo biográfico, as chances são de que seja sobrenatural.

Ele deixou sua marca no gênero de horror como Lucian, o líder da rebelião de lobisomens contra os vampiros aristocráticos na trilogia Anjos da Noite.

Mas agora ele está trocando de time como Aro, o chefe da seita de vampiros italianos conhecidos como Volturi, em New Moon, o mais recente capítulo na telona da saga de Twilight, que estréia em 20 de novembro.

Por que se juntar aos sanguessugas?

“Eu queria ver como a outra metade vivia”, explica Sheen com um sorriso. “Ou não vivia”.

Na verdade, Lily, sua filha de 10 anos com a atriz de Anjos da Noite, Kate Beckinsale, teve algo a ver com sua decisão. “Ela gosta muito, muito dos livros. Eu sei como ela era obsessiva sobre eles, então eu já estava predisposto a querer estar nele.”

Depois de ele próprio ler os dois primeiros livros, Sheen percebeu por que o fenômeno literário faz meninas adolescentes derreterem. “A que isso se conecta, pelo menos no primeiro livro, é como você se sente ao se apaixonar pela primeira vez. Eu não acho que você tem que ser uma garota para se relacionar com isso.”

“O segundo livro capta a desolação de perder o primeiro amor. Eu mesmo passei por aquilo, e Stephenie Meyer capta isso de maneira brilhante.”

Então, que tipo de vampiro é Aro? “Suponho que os Volturi são como a família real de vampiros e, enquanto ele é mais seu porta-voz nos livros, ele é o líder no filme. Ele tem uma espécie de realeza sobre ele.

“Eu gosto da maneira como o diretor Chris Weitz o descreve. Na superfície, ele é muito charmoso e muito caloroso, meio simpático e suave. Mas por baixo, você tem a sensação de que ele é um assassino psicopata. Gosto muito de brincar com essa idéia.”