Entrevista com um vampiro

Pergunte a Robert Pattinson como ele está lidando com a histeria global que agora o rodeia e ele diz: “Tudo bem, eu espero.” Então ele corre a mão através desse seu cabelo despenteado (um sinal de que ele está ansioso) e acrescenta: “É ainda meio novo”.

Já faz quase 12 meses desde que o primeiro filme Twilight foi revelado para todo o mundo. Doze meses desde que batemos os olhos no sensível, torturado e intensamente belo vampiro chamado Edward Cullen, dos romances muito populares de Stephenie Meyer. Doze meses desde que Pattinson, o ator britânico de 23 anos que interpreta o vampiro-adolescente de sangue vermelho, tornou-se um galã internacional.

Num minuto, ele tem um pequeno papel em dois filmes de Harry Potter (ele interpretou Cedrico Diggory em “O Cálice de Fogo” e “A Ordem da Fênix”). No próximo, ele é o objeto de afeto de toda adolescente. Elas estão gritando agora do lado de fora de seu quarto de hotel. Ele está na França para promover The Twilight Twilight: New Moon, a sequência de Twilight (há quatro livros no total). Sempre que ele passa perto da janela para fumar, um crescendo de barulho irrompe na rua abaixo.

“Para ser sincero, eu ainda não entendo realmente o que está acontecendo”, ele diz. “Como ontem, eu estava almoçando no fim da rua. Estávamos neste lugar por algumas horas e de repente havia umas 400 pessoas do lado de fora na rua. Foi tão maluco e é assim o tempo todo agora.”

Se Pattinson não se acostumou com a histeria global até agora, como ele irá fazer quando New Moon for lançado, no mês que vem?

“Quando o segundo sair, aí eu vou ver como eu estou. Na maior parte, eu consigo ignorar as coisas até certo ponto e meio que fingir que elas não estão realmente acontecendo”, ele diz, soando estranhamente calmo.
“Eu simplesmente não levo nada disso a sério. É apenas um trabalho e enquanto é um trabalho que eu amo, as garotas gritam por Edward, não Robert. Eu ainda não consigo arrumar uma namorada.”

Pattinson tem vendido essa frase por meses. Ele não vai admitir o namoro com a co-estrela de Twilight, Kristen Stewart, que interpreta Bella. Talvez ele esteja seguindo instruções do estúdio para aparecer solteiro? Isso provavelmente impulsiona a venda de ingressos.

A verdadeira razão pela qual Pattinson está tão calmo é simples: “Eu não sou o protagonista do segundo filme. Taylor [Lautner] é.” ele sorri tolamente. “Eu apareço nos sonhos de Bella. Então eu estou no filme, mas o foco não está em mim. Eu só tenho momentos significantes no começo… e no final. Então eu sou mais um papel de apoio nesse, que é por que eu me sinto tão livre. Eu não tive que lidar com nada das besteiras do primeiro. Eu não tenho que segurar o filme ou me preocupar com as fãs. Acho que fiz isso melhor sem todas aquelas pressões.”

Pattinson é extraordinariamente bonito. Ele tem sido chamado de o Johnny Depp dessa geração e foi coroado como o Homem Mais Sexy do Planeta, pela Revista Glamour, Mais Bonito, pela Entertainment Tonight, e Ator Mais Quente, pela Rolling Stone.

Como Depp, ele tem a mesma beleza assimétrica, o mesmo exuberante rosto de homem-menino. Ele tem 1,85m de altura, é magro e, também, exsude uma masculinidade feminina. Deep também iniciou como ídolo adolescente antes de começar a furiosamente desconstruir aquela imagem. Idem para Pattinson.
“Depois de Harry Potter, eu poderia ter feito muitos outros filmes adolescentes.”, ele diz.

Ao invés disso, ele estrelou como um jovem Salvador Dali que tem um complicado romance homossexual com o poeta Federico Garcia Lorca, em “Little Ashes”, deste ano.

“Eu tive que fazer todas essas cenas intensas de sexo gay, quando eu nunca nem mesmo tinha feito uma cena de sexo com uma garota em um filme ainda”, ele ri.

“Estou acumulando tantos filmes diferentes que será mais difícil simplesmente me rotular como o cara vampiro.”

Isso inclui “Remember Me”, com a bela australiana Emilie de Ravin, de “Lost”, e “Unbound Captives”, um faroeste que se passa em 1859, que estrela Hugh Jackman – mas mais sobre isso mais tarde.

Antes de Twilight, Pattinson estava prestes a desistir do jogo de atuação em favor da música. “Com a atuação, muitas vezes você está fazendo cenas com as quais você não se relaciona de verdade e você não sabe realmente por que você está sendo escalado para o elenco na metade das vezes.” ele ri. Ele “entendia” de música. Ele toca piano desde que tinha cinco anos. Ele compõe e canta. É algo natural. Atuar não é. Ele ainda se sente “estranho em frente à câmera”.

Pattinson tem uma voz adorável e executou duas canções em Twilight – algo do que ele agora se arrepende. “Quando o primeiro filme saiu, eu me senti um complete idiota.” ele disse. “Pareceu que eu estava tentando ser legal ou algo assim, como o Eminem. Sabe, estar em um filme e fazer uma música para a trilha sonora. Mas eu não pareci legal, eu simplesmente pareci ridículo.”

A falta de auto-confiança de Pattinson é surpreendente, embora seja adorável. Elogie sua performance como cantor e ele mudará de assunto. Elogie sua performance como ator e ele te dirá que você está maluco. Mas ele ainda continuará com a atuação por enquanto, apenas porque “morreria de fome” como músico.

Pattinson tem duas irmãs mais velhas – Lizzy, uma musicista, que é da banda Aurora; e Victoria, que é publicitária. Seu pai importava carros clássicos e sua mãe trabalhava para uma agência de modelos. Foi seu pai que o encorajou a atuar (para conhecer garotas). Então ele modelou, fez um pouco de teatro amador e televisão na Inglaterra.

Mas agora ele tem que ir. Um avião está esperando. Ele boceja e parece cansado. Então como ele relaxa?

“Na verdade, eu não preciso fazer coisas para relaxar ou descansar porque todos os meus interesses são parte do meu trabalho”, ele diz. “Eu vou assistir a filmes para me inspirar a fazer novos filmes. Eu leio livros para me inspirar. Eu ouço música para me inspirer a escrever música. Tudo o que eu faço é para criar algo.”

O próximo filme de Pattinson é “Unbound Captives”. Ele encontrou Jackman no Japão recentemente para um pequeno entrosamento antes do filme. “Nós fomos cantar em um karaoke” ele ri. “Estávamos cantando músicas do Abba, foi muito divertido. Foi uma espécie de competição de músicas do Abba, sabe, o último a ficar de pé.”

Quem ganhou? “Acho que ele ganhou, só porque ele consegue beber mais que eu e ainda cantar no tom. Ele é um cara legal e eu estou realmente ansioso por esse filme.”

E nós também. O Homem Vivo Mais Sexy encontra o Homem Mais Sexy do Planeta – agora isso deve ser interessante.

The Twilight Saga: New Moon estreia em 19 de novembro.

Notas

Pattinson fuma um cigarro atrás do outro durante a entrevista. Por volta de metade, ele fica sem cigarros. Ele decide aparecer no hall para ver se consegue “filar” um de algum hóspede do hotel que estiver passando. Quando a equipe de funcionários do hotel francês, que são geralmente tranquilos, coloca os olhos nele, eles se transformam numa massa de fãs adoradores em busca de um autógrafo. Pattinson tem que fazer uma escapada rápida de volta à segurança do quarto. Ele está claramente chateado com a agitação.