A nova edição da revista britânica Fantastique traz uma matéria sobre New Moon e uma entrevista com Rob,Taylor e Kristen.

Pergunta: Com a partida de Edward, o relacionamento entre Bella e Jacob se torna o centro de Lua Nova, um desenvolvimento que parecer ter seduzido os três atores principais nesse suspense de sucesso. Robert, no romance seu personagem abandona Bella, mas ele continua uma parte integral dos pensamentos dela mesmo ausente, o que pode ser difícil de representar na tela…

Robert Pattinson: Certo, Edward é só uma “voz” no livro, e eu acho que teria sido muito simplista limitar nós mesmos a uma voz. Então há alucinações, aparições semi-visíveis…

Kristen Stewart: Elas são sugestivas, do jeito que ela se lembra dele – não necessariamente o jeito que ele é na verdade.

P: Taylor,você pode nos contar sobre as metamorfoses de Jacob no filme, e as maneiras que você teve de evoluir para interpretar esse papel?

Taylor Lautner: Enquanto eu estava filmando Crepúsculo eu sabia que o personagem de Jacob mudava muito. Então se eu quisesse continuar o retratando corretamente eu tinha muito trabalho a frente. Então assim que terminei de filmar Crepúsculo eu comecei a ir a academia. Consegui um personal trainer. Comecei a comer muita comida, boa comida, é claro: proteínas, bons carboidratos. Eu cortei os açúcares. Foi muito trabalho, mas definitivamente valeu à pena.

P: Kristen, na saga Crepúsculo, a história de sua personagem, Bella, não começa realmente a se desenvolver até o segundo livro, quando ela se torna uma protagonista ativa. Foi mais difícil se preparar para esse papel dessa vez?

KS: Eu não diria que esse foi mais difícil que o outro. Esse é um filme severamente emocional. Essa é a grande diferença. Esse filme não é sobre descoberta ou se apaixonar, o que é meio que apenas uma emoção intensa. Mas é sobre pontos altos e baixos para ela também. Ela é uma maníaca depressiva, basicamente. Arrancar o personagem dela disso é bem difícil, e acho que arrancamos. Mas para mim, tipo, eu não sei. Não houve diferença. Foi apenas meio que mais pesado e deu mais o que pensar. É um papel mais maduro estritamente porque ela está mais velha e tem mais coisas com o que lidar.

Uma saga extraordinária

P: De que maneiras as suas vidas mudaram depois do sucesso do primeiro filme?

RP: Eu não sei. Eu gostaria de pensar que eu não tenho mudado tanto assim. Dentro de mim mesmo eu não acho que tenho mudado. Eu acho que pareço muito abatido. Há algo errado com meu pescoço [risos]. Não. É meio que extraordinário. Eu não acho que nenhum de nós esperava nada disso acontecer e especialmente que isso parece estar crescendo e crescendo, a magnitude de toda a franquia.

TL: Acho que uma coisa que mudou para mim, o que é meio óbvio, é que meu horário ficou muito, muito ocupado fazendo publicidade e trabalhando em outras coisas. É louco. Nenhum de nós viu isso chegando e desde o ano passado tem sido uma corrida para todos nós.

P: Quais foram os pontos positivos e negativos de toda essa aventura?

KS: Bom, isso definitivamente é um ponto alto. Quero dizer, só algumas imagens do filme tem sido liberadas e todas têm sido recebidas muito bem. Então estou muito animada para que as pessoas assistam. É um pouco cansativo mas acho que é bom.

TL: Nós somos muito agradecidos aos nossos fãs por tudo que eles tem feito por nós e por Crepúsculo. É maravilhoso ver todos esperando por nós, de novo, um ano depois com a mesma, se não na verdade mais, paixão e dedicação. Então é muito empolgante.

RP: Eu não sei. Eu ainda acho que é tudo ainda tão novo pra mim. Não posso reclamar que nada é um ponto baixo. Eu praticamente vivo uma vida idêntica exceto o fato de ser reconhecido. Não é exatamente a pior coisa do mundo. [Risos]

P: Como a aceitação massiva do Team Edward e Team Jacob entram nas suas performances?

TL: Eu acho que tudo é meio que louco sobre essa franquia e é por isso que a amamos tanto e é por isso que os fãs amam também. Mas é, definitivamente há muitos fãs que estão em dois times separados. Eu não sei. Quero dizer, as vezes me deixa um pouco nervoso porque estou tentando superar as expectativas das fãs e tentando representar o Team Jacob do jeito certo. Eu não quero desapontá-los então é por isso que trabalhei duro não só mentalmente e emocionalmente, mas fisicamente, mudar tanto para esse papel porque esse cara é uma competição bem boa. Então tenho trabalhado muito duro.

P: Como vocês atribuem o fato de que Edward não está tanto nesse filme como em Crepúsculo, o que pode desapontar os fãs?

KS: Ele está muito no filme!

RP: Eles não vão ficar desapontados também. Se ele não partir, não sentiremos falta dele…

Uma nova partida

P: Robert, a experiência de trabalhar com um novo diretor e a vibe no set, como esteve sendo dessa vez um projeto completamente novo?

RP: Não foi apenas o diretor que fez esse novo diferente. Foi diferente porque nós meio que sabíamos o tipo de animal com que estávamos lidando agora. Eu tenho muito mais um papel coadjuvante nesse. Eu apenas comecei três semanas depois que eles começaram a filmar e eu fiz muitas das minhas primeiras cenas fazendo as cenas das aparições. Tem muito de mim falando apenas uma palavra. Foi na verdade um dos trabalhos mais relaxantes que já fiz. Chris era uma presença realmente pacífica e eu me dei muito bem com ele. Eu tive muito mais stress sem trabalho por três meses. Foi ótimo para mim. Toda pressão estava em Taylor. [Risos]

P: Taylor, quando você viu o trailer pela primeira vez e se viu se transformando, o que se passou pela sua cabeça?

TL: Eu pensei que eles fizeram um trabalho muito bom com a transformação do lobo. Eu estou empolgado que há lobos envolvidos agora porque os lobisomens definitivamente aumentam a ação do filme. Há o dobro de ação nesse filme do que houve antes e há uma dinâmica diferente. Agora não é apenas o romance entre uma garota humana e um vampiro, mas é o começo de um triângulo amoroso e isso é muito empolgante.

P: Você tem alguma cena favorita em New Moon que também tenha sido a sua favorita para gravar, e porque?

TL: Eu tenho um monte de cenas favoritas, então essa é uma pergunta muito difícil para mim. Eu gosto muito das cenas de ação que eu tenho, porque eu me diverti muito com elas. De qualquer jeito, minha cena favorita original foi uma cena bem pequena, que eu achei meio bonitinha. Foi a cena em que eu a Levi para casa, me despedi, falei que ia lutar na floresta, e ela ficou preocupada. Ela sente medo por mim. Eu achei essa bonitinha, mas também gostei da cena do rompimento.

KS: Sim, essa é a minha cena favorita no filme. Nós a chamamos de cena do rompimento porque ele basicamente diz a ela que eles não podem mais ser amigos e ele está se transformando. Se você um dia me tratasse assim, isso me mataria!

TL: E também foi muito difícil de gravar, porque estava fazendo 1ºC e choveu o tempo todo.

RP: Eu acho que a minha cena de rompimento foi a minha favorita. Eu digo, esperançosamente, ela vai sair em um nível maior do que o relacionamento em Twilight. Ela foi interessante. Foi tipo, uma cena de um diálogo de cinco páginas. Isso não aconteceu de maneira alguma no primeiro, e foi meio que um pequeno momento interessante. Ele ultrapassa completamente todos os elementos sobrenaturais da história, e eu achei isso muito interessante.

P: Porque vocês acham que as pessoas apreciam essas histórias agora, os temas, os personagens, os assuntos, a escuridão, o romance?

TL: Eu acho que muitos personagens são relacionados e tem muitos outros personagens que as pessoas podem relacionar com personagens diferentes e suas experiências.

KS: É como qualquer outra coisa, qualquer filme.Você pode dizer que é sobre qualquer coisa, você relaciona os personagens. Eu sempre digo que é porque é narrado em primeira pessoa, e você está tão dentro da cabeça dela, que é como, eu não sei, mais perto de casa. Você não sente como se estivesse acontecendo com outra pessoa. Você meio que sente como se estivesse acontecendo com você.

P: Você pode falar sobre porque as adolescentes adoram vampiros?

RP: Eu acho que nós somos as piores pessoas para se perguntar sobre isso. Eu não sei, o problema é que, quando eu olho para ela, eu nunca olho para ela como uma história de vampiros, desde o início. Quando eu vou interpretar, eu tento eliminar o elemento do vampiro o máximo que eu posso, e apenas, meio que ver isso como uma ferramenta de tornar o relacionamento mais carregado. Logo depois da audição, eu me encontrei bizarramente envolvido na história, e eu nem tinha lido o livro até então. Eu meio que fui mais e mais ligado a isso. Eu tenho conversado com algumas pessoas sobre o roteiro de Eclipse nas últimas semanas, e eu estou meio argumentativo quanto a isso, uma coisa que eu não sou. Eles definitivamente tem algum tipo de poder.

P: Qual dos livros de Stephenie Meyer mais te chama a atenção como leitor, ou como ator, e que vocês mais estão animados em trabalhar?

TL: Meu livro preferido foi Eclipse. O nível de ação vai aumentando nessa série. E eu acho que eu gosto disso, e também pelo fato de que Twilight monta o romance entre Bella e Edward, e então a amizade de Bella e Jacob cresce em New Moon. Mas então em Eclipse, são os três fisicamente juntos e nós temos que nos unir para tomar essa decisão de tentar e ser amigos para protegê-la. Eu acho que o ponto alto da série é o triângulo amoroso em Eclipse. Então, eu estou animado para fazê-lo.

KS: Eu gostei de New Moon, pelo fato de quão longe eu posso me puxar na série. Eu acho que depois de New Moon, é tudo meio que um deslizar suave para ela. Ela está muito, muito sólida, contente, e feliz. Mas no segundo, ela é literalmente nada, ela está perdida. Eu tenho que encontrá-la de novo. Mas sim, o segundo com certeza.

RP: Eu acho que New Moon foi o meu livro favorito, principalmente porque eu gosto da justaposição que as pessoas estão… é um personagem elevado, Edward, e tem muitas pessoas olhando para ele como um herói romântico. Em New Moon, pela forma como eu leio, pelo menos, ele é humilhado. É um personagem que olha para Bella, e pensa que ama tanto uma coisa, mas não pode ficar por perto. Ele, deliberadamente, começa a romper o relacionamento, o que eu acho que é uma coisa muito dolorosa. Sim, a sequência de luta no final, Bella acaba salvando Edward, como ela faz em todos os outros livros. Então, é muito engraçado como todos olham para Edward como o herói e ele sempre acaba sendo salvo pela donzela aflita. Eu acho que ele realmente percebe isso em New Moon. Eclipse é realmente ele tentando alcançar Jacob, porque ele está tão perdido que ele não pode mais falar em superlativos. Ele aceitou ser quem ele é e precisa alcançar Jacob. Então, eu sempre gostei de New Moon.